Alagoas

Livro conta histórias dramáticas causadas pela Braskem em Alagoas

“Rasgando a Cortina de Silêncios” – o lado B da exploração do sal-gema de Maceió foi lançado na noite desta terça-feira (21)

Por Redação 22/06/2022 10h10
Livro conta histórias dramáticas causadas pela Braskem em Alagoas
Livro 'Rasgando cortinas do slêncio' conta tragédia promovida pela Braskem - Foto: Divulgação

O tremor sentido em um dos bairros mais tradicionais de Maceió foi o estopim para a mudança de vida das famílias que moravam no Pinheiro e imediações. Para contar o drama causado pela mineração da petroquímica Braskem, foi lançado no Parque Shopping, nesta terça-feira (21), o livro "Rasgando a Cortina de Silêncios” – o lado B da exploração do sal-gema de Maceió.

A obra tem a assinatura do economista Elias Fragoso, do engenheiro civil Abel Galindo, do advogado Cláudio Vieira, do sociólogo Edson Bezerra, da arquiteta e urbanista Isadora Padilha e do cientista ambiental José Geraldo Marques.

Para os autores, a mineradora e as autoridades desde sempre “controlaram” a informação quando o tema é a exploração do sal-gema. 

“O nosso objetivo com o livro foi acender holofotes sobre o lado B da história da exploração do minério em Maceió, alinhar alguns dos seus desvãos e de lá buscar fatos sonegados aos alagoanos neste quase meio século da desventura mineradora”, disse o economista Elias Fragoso.

Conteúdo

Segundo o engenheiro civil Abel Galinho, a empresa realizou na região do Pinheiro a instalação, tecnicamente errada, de galerias a 2 mil metros de profundidade, com dimensões que, em certos casos, superava o diâmetro do estádio do Maracanã. "O correto seria que não ultrapassasse 150 metros e que mantivesse distância mínima segura de 50 metros entre elas”. Fato esse que causou a instabilidade no solo dos bairros Pinheiro, trecho do Farol, Mutange e Bebedouro.

As reflexões contidas no livro também trata sobre as perdas "imateriais de nossa cidade e fina sensibilidade para tratar do tema". "Certamente levará o leitor a uma torrente de emoções”, disse o sociólogo Edson Bezerra.
O advogado Cláudio Vieira é o responsável pelo ensaio sobre os direitos de Maceió e da população diante dos danos causados pela Braskem. 

"O livro explora de forma concisa e com raro senso de propriedade e oportunidade em ensaio, que torna um assunto denso em leitura acessível ao leigo”, declarou.

Para a arquiteta Isadora Padilha, a obra também analisa as implicações urbanas da subsidência das áreas afetadas e a permanência da planta industrial da Braskem no tecido urbano da capital. Para adquirir o livro “Rasgando a Cortina de Silêncios” – o lado B da exploração do sal-gema de Maceió, basta entrar em contato pelo número: (82) 98231-1112.