Alagoas

Motorista de aplicativo pode não ter sido vítima de tentativa de latrocínio

Teoria de execução não está sendo considerada, disse fonte da polícia

Por Redação 22/06/2022 15h03 - Atualizado em 22/06/2022 15h03
Motorista de aplicativo pode não ter sido vítima de tentativa de latrocínio
Apesar do tiro na nuca, Alayne quadro de saúde da motorista é considerado pelos médicos estável - Foto: Divulgação

A reportagem do Em Tempo Notícia apurou que execução pode ser uma das linhas de investigação para o crime do qual foi vítima a motorista por aplicativo, Alayne Sárito, 28, baleada na cabeça e na mão, na madrugada do domingo (19), em uma suposta tentativa de latrocínio (matar para roubar). Uma fonte da polícia, porém, afirmou à reportagem que, apesar de nada poder ser descartado, a teoria de execução não está sendo considerada.

"Por enquanto, essa versão não foi incluída na investigação, embora, pelo que sabemos, nada possa ser descartado", disse a fonte à reportagem.

Ainda pelo que foi apurado, o alvo da execução não seria exatamente a motorista que está internada no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, e já chegou a falar com familiares por chamada de vídeo nessa terça-feira (21).

"Pode ser algo em torno de vingança, mas não exatamente contra ela, mas sim com alguém do entorno dela", afirmou a fonte do Em Tempo Notícias.

Quatro suspeitos presos

Até o momento, quatro pessoas, dois homens e duas mulheres, foram presos, na última segunda-feira (20), suspeitas de participação na suposta tentativa de latrocínio.