Alagoas

BOA AÇÃO

Torcedor do CRB ganha automóvel após ataque de vândalos

Influenciadores digitais Verolayne e Williams Correia surpreenderam vítima de agressão com presente, mesmo sendo da torcida rival

Por Redação 24/01/2023 15h03 - Atualizado em 25/01/2023 09h09
Torcedor do CRB ganha automóvel após ataque de vândalos

O casal de Influenciadores digitais Verolayne e Williams Correia decidiu presentear com um veículo novo, o taxista que teve o carro depredador por vândalos, torcedores do CSA, no último domingo, no bairro de Mangabeiras, em Maceió. Eles foram até a casa de seu Francisco, em Ipioca, Litoral Norte da capital para fazer a entrega do automóvel.

No momento da agressão, o taxista estava com uma camisa do CRB e o grupo de criminosos usou paus e pedras para destruir a Parati que seu Francisco dos Santos, 59 anos, ainda nem tinha terminado de pagar. Seu Francisco é um trabalhador que consegue o sustento da família através do transporte de lotação: "Único patrimônio que tenho para dar de comer a minha família”. Ele relatou momentos de pânico durante agressão de organizada do CSA: “Se eu saísse do carro, eu morria.”

"Esse carinho está sendo enorme, que eu nem pensava. Agora estou muito feliz, saber que tem muita gente boa, de Deus e de coração bom no mundo. Só tenho o que agradecer, que, por mim, estava perdido. O coração está a mil. Nunca imaginei isso, vocês foram anjos de Deus", disse seu Francisco muito emocionado.

Eu já disse a ele: somos rivais no campo, mas na vida, não. Estamos aqui para dar exemplo. Somos azulinos e estamos dando um presente ao seu Francisco. Foi uma coisa que a gente não pode deixar acontecer e tem que dar sempre esse exemplo aqui. A rivalidade é só no campo, não é na vida real", afirmou Williams, que fez questão de também vestir a camisa azulina ao lado de Verolayne para reforçar a mensagem de paz entre as torcidas.

"Sou uma torcedora doente pelo CSA e quando vi as cenas fiquei muito indignada. Somos rivais em campo, não inimigos. Como torcedora do CSA, fico envergonhada por um ato desse, seja com qualquer clube, porque isso acontece em todo o Brasil, e isso não pode acontecer. Temos que respeitar as diferenças. Não precisa de uma atrocidade daquela. Enquanto torcedora do CSA, eu peço desculpas, porque isso recai em cima do clube, que não tem nada a ver, o clube não compactua com isso. Gente, coloca a mão na consciência. Somos rivais em campo, não no dia a dia. Vocês prejudicaram um pai de família. Parem e pensem", desabafou Verolayne.